Memórias de Ilustres Desconhecidos #4

Memórias de Ilustres Desconhecidos #4

“Antes jogávamos também era aos cântaros, de uns para os outros. Eram cântaros de barro e quando caíam acabava-se a brincadeira. Jogávamos também à corda queimada – fazíamos uma fila atrás uns dos outros e íamos pelas ruas. E ao lencinho também… e o botão, a malha, o prego.” (D. Lurdes)

Era também comum o jogo do pião e a corrida do arco (que podia ser um arco feito de qualquer coisa – desde um pipo, ou de um pneu de bicicleta) e empurravam o arco com a ajuda de um arame sem deixar cair. Com objetos do quotidiano geravam-se brincadeiras e momentos de socialização, só sendo necessário para isso uma grande imaginação!